A Chegada de um Filho – O que muda na sua Vida e no seu Casamento

primeiro filho

Oi meninas!!!

Na verdade esse post deveria ter vindo antes do “Por que ter o segundo filho“, né? hehe Mas respondendo a uma leitora especial, vou falar sobre a chegada do primeiro filho e como ele muda a nossa vida e o relacionamento com os nossos maridos.

A gente nasce sabendo?

Você pode ler um milhão de livros e ter por perto a mãe, tia, irmã e até sogra pra te ajudar quando o primeiro filho nasce, mas uma coisa é certa: você não se sentirá preparada pra isso. Ninguém consegue ensinar e explicar, por mais minunciosamente que seja, todo o sentido da revolução que acontece quando a gente se torna mãe. E como diz a minha própria mãe “é preciso atravessar a ponte pra saber o que tem do outro lado”. Resumindo, é só passando pela experiência pra saber.

Sim, vai ser um momento difícil e emocionante! Um tanto de gente que você nunca viu passará a falar com você na rua, nas filas de banco, nos corredores do seu prédio pra saberem sobre o seu bebê. Você praticamente subirá de “categoria”. De um dia pro outro você sai da categoria “pessoa normal” e vai pra categoria “mãe”. A pessoa que você é hoje, deixará de existir para que uma versão melhor apareça!

primeiro filhoSeu filho irá te colocar em situações que você nunca imaginou antes. Você vai chorar – de tristeza ou de muita alegria! – e vai ser desafiada por ele dia após dia, testando todos os seus limites e expondo qualidades em você que não te trarão muito orgulho. O mundo que você conhece hoje deixará de ser seu e passará a girar em torno do seu filho. Ele virará o centro das atenções e você…. é, você vai ocupar um outro lugar. Sua vida vai dar uma bela complicada (temporária!), mas será muito, mas muito mais bonita!

Leia também:
* Por que ter um segundo filho
* Exame Morfológico de segundo trimestre

O que muda imediatamente quando se tem um filho?

Sabe aquele banho gostoso, sem hora pra acabar? E o tempo pra ir ao salão ou fazer um happy hour na casa dos amigos? Lembra dos finais de semana prolongados numa pousadinha, tipo mini-férias, com seu “namorido”?

É… por algum tempo isso virará um luxo. O tempo tomará um novo sentido em sua vida e quaisquer 15 minutos para si durante o dia valerão muito!

As consultas ao pediatra e as programações da rotina do bebê nos primeiros meses, tomarão praticamente todo o seu tempo livre e, quando você menos esperar, os meses da licença-maternidade acabaram e você não conseguiu fazer aquele projeto que, por inocência, achou que iria dar contar de fazer.

Mudanças no corpo

Algumas mudanças irão aparecer no seu corpo: as gordurinhas extra que a gravidez te deu de presente, a cicatriz que apareceu na sua barriga (caso tenha tido uma cesariana) e não ficou muito bonita ou ainda algumas pequenas estrias nas mamas devido à quantidade de leite que você achou que nunca iria produzir. Nem todas essas mudanças são permanentes, é claro. A barriguinha pode até sumir (dependendo da prática de exercícios antes e depois da gravidez), as estrias nas mamas desaparecerão, as olheiras vão diminuindo quando o bebê passar a dormir a noite toda, o cabelo vai parar de cair muito e a cicatriz, (no caso da cesárea) fica mais clarinha com o passar do tempo. E cá pra nós, algumas curvinhas e gordurinhas a mais que ganhei nas minhas gestações foram muito bem-vindas 

Leia também:
* Queda de cabelo

O afastamento dos amigos

Infelizmente essa é uma realidade. Você acabará se afastando um pouco dos seus amigos. Nem todo amigo solteiro ou que não tenha filhos vai querer ficar ouvindo você discutir sobre o cocô, mamadeiras, vacinas, etc, porque esse agora vai ser o  seu mundo. Após alguns meses já dá pra começar a sair com o bebê e fazer visitas aos amigos mais íntimos, passear no shopping ou até mesmo viajar.

As amizades mais próximas, fortes, essas sobrevivem após essa fase, com certeza. Você vai sentir na pele quando for a vez daquela melhor amiga virar mamãe… dá uma saudade, mas logo vocês terão tempo de se encontrar.

Algumas vezes você vai querer sumir…

Ter um filho em casa não é nada parecido com o que você vê nas revistas ou imagina na sua cabeça… Tem horas que o desespero vai aparecer e você literalmente vai querer sumir por uns dias… Você se verá lotada de compromissos com a rotina do seu filho, vai ter que fazer um tanto de coisa que não gostaria (como perder vááárias noites de sono repetidamente) e vai se sentir impotente muitas vezes por não conseguir descobrir porque o seu bebê chora tanto ou não consegue mamar direito.

Não se desespere

Se você estiver nessa situação, de querer sumir, suma sim, mas não pra longe. Peça 10 minutos ao seu marido ou a quem cuida do bebê, e vá para o seu quarto ou banheiro e faça algo que te distraia, como ouvir música ou simplesmente fechar todas as cortinas e ficar no escuro em silêncio. Aí sim, se acalme e volte a dar atenção ao seu filho sem se sentir culpada. Nós não somos perfeitas e temos sangue correndo nas veias, e dar uma parada no tempo não irá diminuir o amor pelo seu filho, pelo contrário, vai te fazer reconcentrar nas coisas que realmente são importantes.

Você pode até se sentir aliviada em voltar a trabalhar. Os meses “presa” em casa podem ser um pouco sufocantes sim, e voltar à rotina, poder sair de casa e ver o mundo de novo, pelo menos de levinho, faz muito bem pra cabeça!

Leia também
* Quando é a hora certa de ter filhos?
* A fertilidade da mulher termina muito antes do que você pensa.

O que vai acontecer “temporariamente”?

– Menos romantismo – você não vai conseguir pensar em jantares românticos nem vai querer comprar lingerie nova, pois sua cabeça vai estar cheia de preocupações com o bebê.

– Menos sexo – Deve ser muito conversado! Durante a fase mais difícil (normalmente até 3 meses), pode ser que você esteja com saudades de ficar juntinho do seu amor, mesmo que não haja sexo. Se der vontade de namorar, vá em frente, mas não se esqueça de começar a tomar anticoncepcional antes para não engravidar (sim, você pode engravidar amamentando!). Lembrando que, mesmo que você esteja cheia de vontade de namorar, o bebê vai chorar ou vai ser hora de dar de mamar e não vai dar tempo nem de uma “rapidinha”.

– Dizer “não” a muitos convites – Combine com seu marido a suas prioridades e quando vai ser hora de voltar às festinhas e baladas até o bebê crescer mais e ter alguém pra tomar conta dele.

– Passar mais tempo em casa – O cansaço é muito quando se tem um bebê em casa. Se vocês tinham o hábito de saírem todos os finais de semana para algum barzinho ou pra almoçar fora, isso vai mudar um pouco. Vocês darão muito mais valor à ficarem em casa do que ter que preparar bolsas, roupas, fraldas, carrinho de bebê etc, para saírem pra um simples almoço no restaurante da esquina.

– Viajar menos – Isso depende muito de mãe pra mãe. Tem mãe que leva o filho bebezinho pra praia, tem mãe que espera ele completar 2 anos pra viajar. Uma viagem de carro muda completamente com um bebê no banco de trás, e o porta-malas ficará cada vez menor com o tanto de mala que vai surgir! kkkkk

primeiro filho

Meu primeiro filho: Ian aos 5 meses

Você vai se superar!

É incrível como, mesmo você não sendo criada ou ensinada a como ser mãe, você vai dar conta do recado. Talvez, por azar do destino, pode acontecer uma depressão pós-parto ou uma síndrome de esgotamento, mas tudo vai passar! A vida e a rotina (mesmo nova) voltam ao normal com o tempo, não se preocupe 😏

Com o tempo você vai se dar conta de que:

* Seu filho foi sim, o centro das atenções no início, mas agora é você que comanda a casa;
* Seu filho teve que se adaptar às regras e à rotina da casa e não o contrário;
* Os seus limites foram desafiados e você vai passou a se conhecer melhor;
* O seu corpo passou por mudanças das quais você se orgulha;
* Você consegue trabalhar o dia inteiro, mesmo que na noite anterior tenha tido que acordar de madrugada e ficar um tempão ao lado do seu filho pra acalmá-lo de um pesadelo, até fazê-lo dormir novamente e vai se lembrar que antes de tê-lo, qualquer noite mal dormida era devastadora no dia seguinte.

O que muda no relacionamento com o seu marido?

Até então eram só vocês dois, com tempo de sobra pra namorar, programar férias juntos, ter o fim de semana a dois, mesmo em casa. De repente aparece uma terceira pessoinha cheia de desejos, vontades e personalidade e ocupa o espaço entre vocês dois. Mesmo que você tenha um relacionamento perfeito e que o filho tenha sido muito bem planejado e esperado, muita coisa vai mudar e a gente precisa fixar a mente no futuro para não se perder no presente.

E a intimidade?

Você passará a ficar mais preocupada, meio que neurótica com os horários de amamentação, terá sua atenção totalmente direcionada pro seu bebê e mais nada. Seu marido vai virar pai também! Um novo homem irá surgir e espero que esse novo homem seja atencioso, paciente e coopere com o que puder para que você fique o mais tranquila possível. Na minha opinião, pro marido é um pouco mais complicado o lado sexual, pois ele não teve seu corpo transformado e não sofreu uma queda brusca dos hormônios quando seu filho nasceu.

Nesse ponto ele continuará a ser o mesmo e terá suas necessidades como sempre. Já você, com a queda brusca dos hormônios, não terá cabeça e muito menos vontade pra namorar e muitas vezes o homem realmente fica em segundo plano por algum tempo. Esse tempo depende de vários fatores e pode ser curto ou longo. O principal a fazer é conversar muito a respeito para não se magoarem sem necessidade. Não deixe de falar pra ele que o ama e agradecer por esse presente tão maravilhoso. Peça a ele paciência e deixe bem claro que esse período vai passar e que vocês poderão namorar novamente.

O amor vai diminuir?

O amor não tem que acabar, pelo contrário! Se vocês realmente se amam, ver aquela pessoinha ali, na sua frente, que é a união do seu melhor e do seu marido, é razão mais que suficiente para vocês se amarem cada vez mais. O filho vem para completar e complementar o amor entre duas pessoas, como se fosse o detalhe final que estava faltando pra deixar tudo perfeito. O amor entre um casal tem fases, altos e baixos, mas o amor maduro, esse permanece.

primeiro filhoVer o meu marido se transformar num pai tem sido uma experiência tremenda. Até hoje ainda me pego olhando pra ele, com aquele olhar todo meloso, quando o vejo brincar, ou conversar de “homem pra homem” com meus filhos ou quando ele lê livros com eles antes de dormir. Você reapaixona diariamente por aquela pessoa que um dia disse SIM à você. O amor por ele é muito maior que antes, com certeza! E mesmo a gente tendo que manipular a rotina pra conseguir passar um tempo juntos e sozinhos, o companheirismo também vai crescendo e outros aspectos de um relacionamento maduro vão surgindo.

Leia também:
* Dá pra escolher o sexo do meu bebê?
* Síndrome de Esgotamento materno (Burnout)

E tudo isso vai valer a pena?

Ah, meninas, e como vai valer a pena! Não tem como tentar descrever que sentimento é esse que nos liga a esses seres tão pequeninhos e cheios de vontade que dói fisicamente ter que se separar deles. Dói até de pensar que um dia, não muito distante, eles vão sair de casa para conhecerem o mundo.

Tudo o que falei aí em cima é temporário, não se esqueça disso. E isso quer dizer que vai passar. Você voltará a ter suas noites de sono, voltará a sair pra jantar com o marido, voltará a ter energia para trabalhar e se sentirá muito mais realizada do que antes.

Seus pensamentos mudarão

Os filhos têm esse poder apenas por existir!!! Mesmo com todas essas tribulações e mudanças que você passará, você não conseguirá, em hipótese alguma, pensar numa vida sem eles. Não tem jeito! Eles serão parte integral e especial em sua vida. Sua maneira de pensar as coisas vai sofrer uma mudança radical e você não vai sequer ligar pra isso. Você se verá chorando à toa ao ver uma vídeo de nascimento de bebês ou uma animação da Disney que fale de crianças e de seu relacionamento com os pais e descobrirá que cada coisa que seu filho aprender terá um valor inestimável. Um pequeno passo sozinho e seu coração vai até a lua e volta… E a primeira palavra então??? Você vai aprender a dar valor a coisas que você não dava antes e que a palavra “família” passará a ter um outro significado, muito mais profundo.

Você vai descobrir outro sentido da palavra AMOR…

Nem sempre que o filho nasce, aquele amor incondicional que a gente vê todo mundo falando, aparece imediatamente. Às vezes demora um pouco até a vida ir se acalmando e você ir conhecendo seu filho, mas uma coisa é certa: esse amor vai chegar! Você vai amar de uma maneira diferente dos amores que você conhece, pela sua mãe, irmãos ou namorados/maridos. Esse é um amor que você ainda desconhece e nem eu nem ninguém teria como descrevê-lo na sua totalidade.

Quanto mais tempo passar, mais sentido as coisas vão tendo e mais feliz você vai se tornando ao ver seu filho se superar a cada dia, aprender a falar cada vez mais palavras, ir ao primeiro dia de aula sozinho… É um turbilhão de coisas novas num curto período de tempo. Quando seu filho completar 2 anos você vai achar que se passaram 10 anos devido a tanto sentimento e experiências novas que aconteceram com você. A vida realmente fica mais intensa e você passará a viver agora pensando neles e como você pode SE melhorar.

Tudo fará sentido

Você se dará conta do tamanho do seu amor, quando, depois de um dia turbulento, cheio de compromissos, choros e incertezas, você se deparar com ele dormindo, no bercinho dele, cheio de paz e serenidade… E tudo o que passou durante o dia vai perder COMPLETAMENTE a importância! Aquele bebê agora é o seu mundo, e que mundo lindo ele é! Você vai começar a entender as razões que um dia te fizeram pensar em engravidar e tudo vai fazer sentido! A sua vida terá uma nova essência, totalmente excitante e bela.

É no silêncio que as coisas farão sentido, ou então, na primeira gargalhada dele que você ouvir 🙂

primeiro filho
Foto: Khris Rodrigues – Meu filho Rafael, com 5 dias de vida 🙂

Consideração finais

Se você leu tudo até aqui é porque isso te importa muito ou você tem dúvidas e medos por não querer perder sua independência e liberdade. Sim, te dou toda razão por você estar pensando e pensando muito a respeito. Ter um filho não é brincar de casinha, pelo contrário, está longe disso. É uma responsabilidade gigantesca que você terá pelo resto da vida e vai te pedir muito esforço para que tudo saia bem. Você terá que fazer sacrifícios em sua vida pessoal e também na vida profissional. Criar um filho e educá-lo bem deverá se tornar o foco em sua vida para que eles cresçam em estatura e sabedoria, tornando-os cidadãos independentes, altruístas, humildes e de caráter.

Não se arrependa

Pense bastante, mas quando for pra agir, pra fazer acontecer, reúna suas forças e fé e vá em frente! Não espere a vida ficar estabilizadíssima, terminar três mestrados, esperar que o Brasil melhore pra poder engravidar. O tempo passa! Aproveite a sua juventude e energia enquanto é tempo. Não espere ter 40 anos pra engravidar porque pode não ser mais possível (pela redução de sua fertilidade) e você terá um baita remorso pelo resto da vida.

Os filhos são o nosso maior tesouro e não há como comparar absolutamente nada nessa Terra à alegria de tê-los. 

“O período de maior ganho em conhecimento e experiência é o período mais difícil da vida de alguém.”

                                                    Dalai Lama

Um beijo no coração! Espero que tenham gostado! 

2 cometários sobre “A Chegada de um Filho – O que muda na sua Vida e no seu Casamento

  1. Está gravidá, ansiosa e cheia de dúvidas com a chegada do seu bebê? Eu sei como é, nós ficamos inseguras quanto a criação dos nossos filhos. Mas eu tenho uma coisa e
    importante para lhe dizer, assim como eu criei meu filho, e foi a coisa mais importante e bela que já me ocorreu, você também consegue, vou disponibilizar um e-book para vocês lerem e se informarem melhor. Abraços e beijos!

    http://bit.ly/primeirofilhoo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: