A Fertilidade da Mulher Termina mais Cedo do que Você Pensa.

fertilidade da mulher

O artigo a seguir é sobre a fertilidade e foi publicado em Novembro de 2016 por uma médica renomada, Corinna Mann, formada pelas Universidades de Munique e Harvard e que hoje é consultora da Fertila, uma plataforma online para pessoas com problemas de fertilidade.

Explicação: O termo científico para "óvulo" é, na verdade "ovócito". Óvulo é o resultado da fecundação do espermatozóide com o ovócito da mulher. Mas por questões de melhor entendimento, vou generalizar o termo para "óvulo" durante o texto, ok?

A idade e a fertilidade

A idade tem um grande impacto na fertilidade da mulher. Em contrapartida, a carreira profissional muitas vezes é colocada à frente do planejamento de ter um filho. Você sabia que já com 35 anos, a fertilidade é limitada e nem mesmo um estilo de vida saudável pode mudar isso? Na Alemanha, como exemplo, cerca de 7 milhões de pessoas 30 e 50 anos de idade não têm filhos. Uma boa razão para essa estatística é a idade mais avançada para o início do planejamento familiar.

Embora se saiba que o 85% de todas as mulheres e homens com mais de 30 anos já queira, eventualmente, ter filhos, colocar em prática esse desejo está cada vez mais longe. No entanto, a fertilidade diminui significativamente com o aumento da idade. Muito mais rápido do que a maioria pensa…

A televisão, jornais e revistas sugerem que a maternidade na idade avançada não seja um problema, mesmo sendo mãe pela primeira vez aos 40 ou 45 anos de idade. O pequeno grande detalhe que não se diz, é que a maioria dessas mulheres só conseguiram engravidar através de inseminação artificial ou doação de óvulos de terceiros.

Leia também:
* Como se manter saudável
Primeiro filho – O que ele traz de mudança.

Estilo de vida saudável… funciona?

A maioria das mulheres superestima ou tem uma visão distorcida sobre a própria fertilidade. A gente fica tão preocupada em não engravidar que nem passa na nossa cabeça que a gente pode ser infértil sem saber. Essa pesquisa da Corinna Mann mostrou que cerca de metade dos casais com idades entre 30 e 39 anos tinha certeza de que teriam filhos sem problema algum.

Até os 39 anos de idade a maioria das mulheres não pensam na idade como uma possível causa de infertilidade, sendo apenas 6% delas que acreditam nessa possibilidade. Curiosamente, após os 40 anos a maioria não têm dúvida sobre a sua fertilidade e dessas mulheres, apenas 30% supõem que sua idade possa trazer alguma dificuldade para engravidar.

Mesmo que as mulheres hoje em dia cuidem de sua saúde mais do que nunca, infelizmente esse cuidado não muda o fato: a fertilidade feminina diminui com a idade rapidamente. A queda da fertilidade relacionada com a idade não se adaptou ao nosso desenvolvimento social.

Leia também:
* Gravidez tardia – Riscos e benefícios
Como engravidar mais rápido

A maioria das mulheres aos 45 anos é infértil

É fato que a fertilidade começa a se limitar a partir dos 35 anos. Aos 23 anos, a fertilidade atinge seu ápice e permanece relativamente estável até o início dos 30 anos. Mesmo assim vemos que a probabilidade de engravidar é frequentemente subestimada. Vamos aos números:
– A probabilidade de uma mulher de 25 a 30 anos de idade engravidar, por ciclo menstrual é, em média, de 23%. Isto significa que apenas 1 em cada 5 ovulações resultam em gravidez.
– A probabilidade de uma mulher de 35 anos de engravidar por ciclo é, em média, apenas 16%.  Isto significa que apenas 1 em cada 6 ovulações resultam em gravidez.
– A probabilidade de uma mulher de 40 anos de engravidar são apenas cerca de 5% por ciclo. Isto significa que apenas 1 em cada 20 ovulações resultam em gravidez.

Isso não significa que a probabilidade de engravidar aumente nos próximos ciclos… As chances permanecem as mesmas e quanto mais tempo demorar acontecer  a gravidez espontânea, mais essas chances caem. Exemplo: a probabilidade de uma mulher de 35 anos engravidar espontaneamente após um ano de tentativas sem ajuda médica, cai de 16% para apenas 6% por ciclo.

As mulheres não continuam férteis até a menopausa… A idade média para o início da “menopausa” é de 51 anos, mas a maioria das mulheres já não consegue engravidar aos 45 anos. E isso se aplica tanto pra uma gravidez natural como pra uma inseminação artificial!

Leia também:
* Ultrassom do Primeiro Trimestre
* Ultrassom do Segundo Trimestre

O número de óvulos é definido no início da vida

Por que acontece essa queda tão profunda na fertilidade feminina e tão cedo? Depois de 30 anos de idade não há somente queda no número de óvulos, cai também a qualidade deles. Esta queda acelera mais ainda após os 35 anos.

A mulher nasce com um número definido de óvulos e ao longo da vida, diferente dos homens, não se produz novos. Ao nascer, as meninas têm mais de um milhão de óvulos e, já no início da puberdade, só existem cerca de 300.000. Destes 300.000, a mulher irá liberar, pela ovulação mensal, apenas 300 durante toda a vida fértil.

A maior parte dessa reserva vai regredindo ao longo do tempo, independentemente se a mulher está grávida, se tem ciclos regulares, se toma pílula ou se está fazendo tratamento para fertilidade.

No entanto, existem jovens que já apresentam um número reduzido de óvulos. Isto pode ser observado frequentemente em fumantes, em portadoras de endometriose ou em quem já fez cirurgia nos ovários. Algumas famílias apresentam uma predisposição para um início precoce da menopausa. Também existem muitas mulheres afetadas, nas quais não se descobre nenhuma razão em particular. Essa diminuição precoce da fertilidade (antes dos 30 anos), afeta 1 em 1000 mulheres. Para as mulheres de até 40 anos de idade, há cerca de 10 em 1000. A reserva ovariana pode ser estimada  pela contagem do número de folículos pelo exame de ultrassom e exames de sangue (hormônio folículo estimulante e hormônio anti-mülleriano)

A confiança na medicina reprodutiva é alta demais

Não somente o número de óvulos, mas a qualidade deles é responsável pela diminuição da fertilidade. A partir dos 35 anos, os óvulos apresentam alterações genéticas, tendo mais ou menos cromossomos. A Síndrome de Down, conhecida e temida por nós, é causada por um cromossoma 21 adicional.

Na grande maioria dos casos, óvulos com alterações nos cromossomos não evoluem para uma gravidez e, caso haja fecundação, geralmente acontece aborto precoce. Vamos novamente aos números:
– Mulheres até 35 anos, 50% dos óvulos (um em cada dois) está geneticamente perfeito.
– Mulheres com mais de 38 anos, 20% dos óvulos (um em cada cinco) está geneticamente perfeito.
– Mulheres com mais de 42 anos, 10% dos óvulos (um em cada dez óvulos) está geneticamente perfeito.

Isto pode explicar perfeitamente porque ocorre uma diminuição tão significativa da fertilidade com a idade.

Para os casais em que, após um ano de tentativas não conseguem engravidar espontaneamente, existe a possibilidade de se estimular a ovulação através de medicações e, claro, de  se realizar uma inseminação artificial. No entanto, a taxa de sucesso desses procedimentos também depende muito da idade. A maiorias dos casais não sabe que, aos 43 anos, a probabilidade de uma mulher engravidar através da inseminação artificial com terapia máxima hormonal, por ciclo, é de somente 10%. Então, apenas 6 em cada 100 mulheres nessa faixa etária, “levam um bebê em casa”.

Leia também:
* Cistos ovarianos
* Síndrome dos ovários policísticos

Resumindo…

Muitos casais poderiam ser poupados de sofrer a possibilidade de não poder ter um filho se não adiassem tanto a decisão de ter um. O ideal seria se já planejassem ter filhos antes dos 35 anos.

Faça seu comentário, pergunta, ou deixe uma idéia para um novo post 🙂

12 cometários sobre “A Fertilidade da Mulher Termina mais Cedo do que Você Pensa.

  1. Ola Dra., tambem sou medica recem formada, tenho 27 anos, e esse ano farei 28, tenho uma enorme preocupacao com esse assunto, tanto que em janeiro parei de usar metodo contraceptivo para poder realizar exames e ver essa questao de fertilidade, tenho duvida em quais exames pedir para ver se esta tudo bem…voce poderia me falar quais seriam?
    Obrigada

  2. Oi Dra! Bom dia! Tenho 33 anos, tento engravidar há 2, porém sem sucesso. Fiz alguns exames (histeroscopia, histerossalpingografia, exames hormonais, e neles tudo apontou normal. Agora vou fazer o exame anti mulleriano e o ultrassom para ver os folículos antrais, mas meu médico já me informou que vai me encaminhar para a inseminação artificial. Minha dúvida é: A inseminação, a seu ver, tem uma boa possibilidade de sucesso, ou seria melhor já partir para a FIV? Como eu desejo mais de 1 gravidez, tenho medo de perder tempo e minha fertilidade decair ainda mais. Obrigada!

    • Oi Renata! Td bem? Não sou especialista em fertilidade, mas tudo depende de onde está o problema. Como não há nada alterado na suas tubas, levando-se em consideração que o sêmen do seu marido esteja normal, a inseminação pode dar certo sim! A FIV é mais indicada pra quem tem problema nas tubas, sêmen com maiores alterações (baixa concentração ou baixa motilidade). Agora, em relação à sua fertilidade, qto mais tempo passar, pior. Primeiro é preciso fazer o exame da reserva ovariano e o espermograma, ok? A gente volta a se falar 😘

    • Oi José! Que legal a sua pergunta! As chances dela engravidar não depende da Sá idade e sim da dela. A fertilidade masculina dura muito mais que a feminina. Aos 42 anos as chances de engravidar variam entre 5 e 10% pois 1 em cada 20 óvulos estão saudáveis 👍

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: