Ultrassom Obstétrico com Doppler


Oi mamães!

Afinal de contas, o que é esse tal de doppler??? Seu médico pediu que você fizesse esse exame e você não está entendendo bulhufas, certo? Pode ficar tranquila que eu te explico 🙂

No ultrassom regular, a imagem é obtida por ondas de som que transmitem uma imagem virtual para a tela da máquina de ultrassom, normalmente em preto e braco (na verdade, em escalas de cinza). O doppler é usado para identificar um vaso, ver a direção do fluxo de sangue e traçar uma onda que nos mostra algumas peculiaridades daquele fluxo. No caso obstétrico, o estudo doppler é útil para ver se está havendo uma boa troca de sangue entre a mamãe e o feto e se a placenta está funcionando bem. Caso haja um aumento da resistência à passagem do sangue, o feto pode estar recebendo menos nutrientes e oxigênio.

Os vasos mais frequentemente estudados são a artéria umbilical, artéria cerebral média e artérias uterinas direita e esquerda.

Artéria umbilical

doppler artéria uterina
O cordão umbilical é composto por três vasos, sendo duas artérias (A) e uma veia (V), como na imagem ao lado. O fluxo de sangue no interior das artérias está diretamente ligado às condições da placenta. Alterações na placenta, contrárias ao fluxo, podem aumentar a resistência à passagem do mesmo e chegar menor quantidade de oxigênio ao bebê. Quanto mais área da placenta está funcionante, mais sangue oxigenado o bebê recebe e quanto menos placenta está funcionante, menos oxigênio, alterando a forma da onda. Primeiro identifica-se os vasos pelo mapeamento de cores e depois usa-se o doppler espectral para se traçar uma onda. O esperado é que seja uma onda de baixa resistência, ou seja, apresente um fluxo constante numa mesma direção.

Esse é o aspecto de uma onda normal ao doppler no interior da artéria umbilical. Existem dois índices que são pesquisados: o IR (índice de resistência) e o IP (índice de pulsatilidade). Os dois precisam estar dentro de certos valores de referência para determinada idade gestacional para serem considerados normais.

Artéria cerebral média

Acm

Artéria cerebral média

É uma artéria presente na parte anterior (da frente) do cérebro e está diretamente ligada à oxigenação cerebral. O normal é que seja um fluxo de alta resistência, ao contrário da umbilical. Quando o bebê está em sofrimento, ou seja, está recebendo pouco oxigênio do cordão umbilical, o corpo reage “dilatando” as artérias cerebrais para captar mais oxigênio, numa tentativa de salvar o órgão. Isso é chamado centralização de fluxo pois além do cérebro, outros órgãos vitais passam a receber mais sangue, como o coração e as glândulas adrenais (ficam logo em cima dos rins).

Artérias uterinas

As artérias uterinas irrigam o útero feminino e, quanto maior a idade gestacional, mais baixa deve ser a resistência ao fluxo sanguíneo. Existe uma de cada lado do útero e as duas são estudadas.

Ao lado, nota-se uma onda alterada, com índices de resistência elevados. Isso quer dizer que o útero e, consequentemente o bebê, estão recebendo menos sangue, oxigênio e nutrientes. O bebê pode então apresentar o que chamamos de restrição de crescimento intrauterino, desenvolvendo-se abaixo do esperado.

Conclusão

O exame obstétrico associado ao estudo Doppler pode ser de grande ajuda para o seu médico obstetra, pois além de avaliar o crescimento fetal, ele consegue dados  importantes sobre a vitalidade do bebê Toda mulher que tem uma gravidez normal deveria fazer ao menos um exame obstétrico com Doppler durante a gestação. Pergunte ao seu médico qual a época mais indicada.

Beijinhos no coração! 

2 cometários sobre “Ultrassom Obstétrico com Doppler

    • Oi Maria Cristina! Eh importantíssimo um pré natal bem feito e bem acompanhado pelo seu obstetra. Se o doppler deu alterado, vc deve levá-lo ao seu médico pra ele ver porque está acontecendo essa alteração. Bem capaz de ele ter pedir outro exame pra se ter certeza da alteração e se ela está comprometendo o desenvolvimento do seu bebê. 😘

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: