Translucência Nucal


Oi meninas!

O que é a Translucência Nucal?

A Translucência nucal (TN) é um exame especializado e realizado quando o feto tem um comprimento entre 45 e 84 mm desde a cabeça até o bumbum, chamado CCN (comprimento cabeça-nádega). Isso equivale a idade de 11 semanas até 13 semanas e 6 dias. Ela é  utilizada para o rastreamento de síndromes genéticas, como a Síndrome de Down e também defeitos cardíacos,

É um marcador de doenças genéticas e defeitos cardíacos onde se mede a espessura da região da nuca do feto. Para medida adequada da translucência nucal existem parâmetros que devem ser seguidos e que foram definidos pela Fetal Medicine Foundation.

Este exame não é um exame de diagnóstico, e sim de rastreamento. Isso significa que um exame normal não exclui a possibilidade de ter alguma doença, mas joga o risco lá em baixo. E um exame alterado também não significa que o feto tem alguma doença, mas os riscos estão bem aumentados.

ATENÇÃO!!! Não deixe para marcar este exame quando você completar as 14 semanas, pois a medida da TN é feita exclusivamente pela medida do CCN (comprimento cabeça-nádega), que aproximadamente se refere ao período entre 11 e 13 semanas e 6 dias. Então, se você deixar para o último dia pode ser que o bebê tenha crescido além dos 84 mm e você perder a chance de ter o exame realizado. 

Vale a pena fazer esse exame?

Claro!!! Antigamente se pensava que apenas as mulheres com mais de 35 anos tinham risco aumentado para terem filhos com Síndrome de Down. Hoje se sabe que apenas 30% dos bebês com essa síndrome têm mães com mais de 35 anos. A grande maioria são gerados por mulheres jovens, pois a fecundidade é maior.

Como este exame é feito?

Ele poderá ser feito por via endovaginal ou transabdominal (por cima da barriga), dependendo da idade gestacional. Se o feto tem o comprimento adequado, o médico ultrassonografista, utilizando técnicas bem definidas pela Fetal Medicine Foundation, pode realizar a medida da TN, em milímetros, que varia de acordo com o comprimento do feto. É durante esse exame que se identifica o osso nasal do bebê, um outro marcador de doenças genéticas.

Medida da TN.
TN aumentada à esquerda e normal à direita.

O exame do meu bebê deu alterado, e agora?

Primeiro, muita calma. Para se ter certeza se o feto tem, por exemplo, a síndrome de Down, deve ser realizada uma biópsia das vilosidades coriônicas (parte da placenta) ou amniocentese (estudo do líquido amniótico) para estudo dos cromossomos fetais (cariótipo). Por exemplo, na Síndrome de Down, o feto apresenta três “cromossomos 21”, o normal são apenas dois. Por isso ela também é chamada de Trissomia do 21. Existem ainda a trissomia do 13 (Síndrome de Patau) e do 18 (Síndrome de Edwards), juntas formam as três síndromes mais estudadas. Na existência de uma alteração da Translucência Nucal, é recomendado que se faça uma ecocardiografia fetal entre 20-24 semanas para afastar algum defeito cardíaco.

Faça seu comentário, pergunta, ou deixe uma idéia para um novo post 🙂

2 cometários sobre “Translucência Nucal

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: