Líquido Amniótico – O que é normal e o que não é?

líquido amniótico

Oi gravidinhas!

Muita gente tem dúvida quanto ao líquido amniótico, para que ele serve e como saber se você está perdendo. Vamos do começo?

O que é Líquido Amniótico?

É o líquido amniótico que preenche o útero e envolve o bebê durante toda a gestação. Ele é transparente, sem cheiro ou gosto e tem a função de proteger o bebê contra movimentos bruscos além de mantem a temperatura adequada dentro do útero. Com ele, o bebê pode se mover tranquilamente para que seus músculos e ossos se desenvolvam, impedindo que haja compressão do cordão umbilical, que pode prejudicar o recebimento de sangue e nutrientes da mãe. Aquela famosa frase: “Ai meu Deus, minha bolsa rompeu!” fala justamente da perda desse líquido e indica, na maioria das vezes, o início do trabalho de parto.

Como o líquido é formado?

O líquido é formado desde o comecinho da gestação e é produzido pela própria placenta até por volta do 4o mês. A partir daí é o próprio bebê o responsável por sua produção através dos seus rins. O bebê, dentro do útero, é capaz de engolir esse líquido que chega até o estômago, vai pra corrente sanguínea e chega nos rins para ser filtrado e depois é eliminado (Sim, o bebê faz xixi dentro da barriga! Mas, calma, não é como o nosso xixi, é um líquido praticamente composto só de água).

Leia também:
* O primeiro trimestre
* O segundo trimestre
* Quantos ultrassons preciso fazer durante a gravidez?

Qual a quantidade normal de líquido na gravidez?

Durante a gravidez o volume de líquido vai aumentado à medida que as semanas vão passando até chegar num patamar e, no final da gravidez, pode ir reduzindo. A avaliação do seu volume é feita pela ultrassonografia, onde o médico estima se a quantidade está dentro, acima ou abaixo da normalidade para a idade gestacional do bebê. O ILA (Índice de Líquido Amniótico) normal está entre 8,0 e 25,0 cm, medindo-se os bolsões nos quatro quadrantes do útero. Quando está abaixo do esperado (ILA < 8,0 cm) recebe o nome de oligoidrâmnio (ou oligoâmnio), e quando está acima (ILA > 25,0 cm), polidrâmnio, sendo que qualquer uma dessas alterações pode indicar que algo não vai tão bem.

O que pode causar oligoidrâmnio?

Muitas vezes, num pré-natal normal, não se chega a nenhuma razão para explicar porque o líquido amniótico está reduzindo, mas algumas causas são sabidas:

* Medicações: alguns remédios podem causar redução do líquido
* Ruptura prematura da bolsa: a bolsa amniótica se rompe antes do tempo e o   líquido sai pela vagina.
* Problemas nos rins do bebê: algo não deixa os rins filtrarem bem o sangue e o   volume eliminado reduz.
* Problemas na placenta: pode não estar ofertando líquido e nutrientes                  adequados para o bebê.

A diminuição da quantidade de líquido por muito tempo durante a gravidez, pode causar problemas no desenvolvimento de seu bebê. Quando há redução do volume de líquido e a gravidez já está no terceiro trimestre, o seu médico pode querer antecipar o parto, caso o bebê esteja em sofrimento. Caso contrário, pode-se ir acompanhando aos poucos e bem de perto a gravidez para que o bebê fique mais tempo no útero.

O que pode causar polidrâmnio?

Quando o ILA ultrapassa os 25,0 cm, é dito que o líquido está muito aumentado. Algumas causas conhecidas são as seguintes:

* Diabetes mellitus materna: aumenta a filtração devido à hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue)
* Síndrome de Transfusão feto-fetal: ocorre em gestação de gêmeos
* Feto com problemas cromossômicos ou anomalias congênitas (algo que impede ou prejudica o bebê a engolir o líquido, e ele vai se acumulando).

Nesses casos há uma hiperdistensão do útero pelo acúmulo de líquido que pode causar ruptura prematura da membrana, dificuldade de o útero se contrair após o parto, causando hemorragias e sofrimento fetal grave, caso o cordão saia pela vagina antes do bebê.

Leia também:
* Exame Morfológico de 1o trimestre
* Exame morfológico de 2o trimestre

Existe tratamento?

Tudo vai depender da causa da alteração e se é possível alguma correção. No caso de oligoidrâmnio, seu médico poderá pedir que você aumente a ingestão de líquido e fique de repouso por um tempo, acompanhando pelo ultrassom se houve aumento de seu volume. No caso de polidrâmnio, o médico pode pedir que você diminua a ingestão de líquido e alimentos que retenham água, pode te prescrever alguma medicações para tentar reduzir o líquido ou a própria retirada do líquido pela amniocentese (reservada para casos graves).

Como saber se estou perdendo líquido?

Primeiro você deve descartar a possibilidade de ter feito xixi na roupa sem saber, muito comum durante a gravidez devido à compressão da bexiga pelo útero. Deve-se afastar também infecções vaginais como candidíase e tricomoníase. A perda de líquido durante o trabalho de parto é volumosa, não tem como ter dúvida. A dúvida existe quando a perda é pequena e você só nota quando percebe a calcinha mais úmida que o habitual. Um teste que você pode fazer é o seguinte: vá até o banheiro e esvazie a bexiga. Coloque um papel ou absorvente e ande um pouco, suba escadas se possível. Após um certo período, meia hora mais ou menos, verifique se o papel ou absorvente está molhado. Caso positivo, procure seu ginecologista imediatamente para que ele observe seu colo pelo exame direto (o mesmo utilizado para fazer o Papanicolau, onde se introduz o espéculo para abrir a vagina).

Gostou do conteúdo? Quer saber mais? Escreve aí em baixo que vou adorar te responder 🙂

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: